Conteúdo

Ballet do Colégio Princípios

30/01/2014 08:16


COLÉGIO PRINCÍPIOS
Profª.: Vannessa Vargas



PLANEJAMENTO AULA BALLET CLÁSSICO


O ballet clássico é uma modalidade de dança conhecida mundialmente, de alta performance técnica e que possui uma nomenclatura própria. Pode ser realizada por qualquer pessoa, de qualquer idade, desde que esteja apta para a prática de uma atividade física. Entre os benefícios conquistados com a prática contínua dessa atividade estão: postura corporal, disciplina, desenvolvimento da criatividade e gosto artístico, desenvolvimento de capacidades mentais e psicomotoras, aperfeiçoamento de habilidades rítmicas e físicas.

As aulas são planejadas de acordo com a faixa etária e nível técnico desejado para cada turma.


NÍVEL BÁSICO

Nessa fase, o ensino do ballet procura estimular o interesse pela dança. As aulas tem como objetivo desenvolver elementos importantes no processo de aprendizagem, como a criatividade, ritmo, concentração, memorização, e disciplina. Além disso, as crianças desenvolvem uma melhor postura corporal, começam a entender a nomenclatura do ballet clássico e a executar passos básicos da técnica clássica.


Nessa fase do brincar, um prazer que corresponde às necessidades dessa etapa da infância, as aulas são desenvolvidas de forma bem criativa e lúdicas, fazendo com que a criança aprenda de forma prazerosa o conteúdo proposto. Essa etapa é a base para que futuramente, ela possa executar movimentos mais complexos com maior precisão e seja uma criança mais criativa e autoconfiante.


Metodologia
Nas turmas dessa fase, as crianças ainda não aprendem a “dançar”, mas começam a se deslocar de uma maneira criativa, percebendo o ritmo da música, e sempre incentivadas por histórias. A aula sempre deve ter um tema interessante, que pode estar conectado ao que está sendo ensinado em sala de aula.
Para essas alunas são criadas sequências coreográficas simples, mas dançantes e com passos clássicos. São utilizados materiais que estimulem e prendam a atenção da aluna, sensibilizando-a para a dança, como bambolês, lenços, balões, flores, cordas e etc. Nessa fase é trabalhado o imaginário, incentivando a improvisação e estimulando a expressividade de cada bailarina.


A aula deve ter 3 momentos: (divididos de acordo com o que será trabalhado pela professora)


1 – chão: alunos sentados em círculo ou linhas, para trabalhar o conhecimento do corpo e alongamento. Os exercícios devem ser orientados a observar as partes do corpo, articulações e músculos. Devem ser repetidos e renovados a critério do professor para melhor a assimilação por parte das alunas.
2 – centro: alunas posicionadas em linhas, para trabalhar noções de espaço, explicando o espaço físico da sala e sua relação com o espaço cênico (teatro, palco, coxias, plateia). Mostrar os planos baixo, médio e alto, e mostrar que os exercícios podem ser executados para frente, para trás, lado direito, lado esquerdo.
3 – deslocamento: mostrar às bailarinas que podem se deslocar em diagonal, círculos, linhas paralelas.


Objetivos

Postura correta
Descoberta do corpo se movimentando de maneiras diferentes
Conhecimento das posições de pés e braços
Musicalidade
Trabalho de lateralidade
Alongamento
Noções de espaço
Coordenação dos movimentos
Noções básicas da técnica clássica
Apresentação pública de simples movimentos
Planejamento


JANEIRO
- conhecimento da turma (identificação das alunas)
- conhecimento da sala de ballet
- explicação do uso do uniforme e acessórios (sapatilha, meia calça e coque)


FEVEREIRO
- vídeo aula (sugestão: DVD do espetáculo do ano passado)
- conteúdo


MARÇO
- conteúdo


ABRIL
- conteúdo
- ensaios para o Dia das Mães


MAIO
- apresentação Dia das Mães (10/maio)
- ensaios para a Aula Pública


JUNHO
-apresentação da Aula Pública (07/junho)
- ensaios e apresentação Dia do Avós (28/junho)


AGOSTO
- conteúdo


SETEMBRO
- preparação para as Olimpíadas (12/setembro)
- conteúdo


OUTUBRO
- conteúdo
- entrega de certificado
- entrega de avaliação


NOVEMBRO
- ensaios para a Festa de Encerramento (5/dezembro)


Conteúdo (separado por turmas)


Baby Class I e II (2 e 3 anos)


Usar basicamente 6ª posição dos pés
* apenas o demiplié pode ser executado na 1ª posição natural (sem forçar o endehors)


Borboletinha
Sapinho
Pontinha de bailarina
Port de brás (demisecond, 1ª e 2ª posição dos braços)
Demi plié
Elevé
Pontinha (piquet)
Sauté
Echapésauté
Ponygallops
Galops (de lado)
Corridinha
Skip
Reverência


Sugestão de músicas:

- pezinho de limão
- a janelinha abre e fecha
- casinha da bailarina
- festa dos bichos

 

NÍVEL INTERMEDIÁRIO

 

2º e 3º anos (7 e 8 anos) – Grau I
4º e 5º anos (9 e 10 anos) – Grau II
6º, 7º anos (11 e 12 anos) – Grau III
8º e 9º anos (13 e 14 anos) – Grau IV (aulas de iniciação à sapatilha ponta)

 

* As aulas de ponta são ministradas de acordo com nível da turma, sendo para alunas com no mínimo 2 anos de prática contínua das aulas de ballet)

Neste nível, o ensino do ballet clássico também procura desenvolver o interesse pela dança e despertar na criança a escolha pela prática da atividade. Nesta fase, podemos identificar a aptidão das alunas pela modalidade e aperfeiçoar as habilidade de cada bailarina.
As aulas são desenvolvidas com o objetivo de aprimorar a técnica clássica e proporcionar uma atividade física prazerosa à criança. Dentro do planejamento das aulas deste nível, serão ministradas pequenas aulas de outras modalidades, proporcionando à bailarina a oportunidade de conhecer e aprender sobre outras técnicas de dança. São aulas mais dinâmicas, compostas de exercícios na barra, centro da sala e de deslocamento, dessa forma, a aluna tem a oportunidade de experimentar novas formas de se movimentar e descobrir novas habilidades físicas.

Objetivos principais:

Aperfeiçoamento da postura correta
Musicalidade
Alongamento e flexibilidade
Coordenação dos movimentos
Conhecimento da nomenclatura básica
Execução da aula de barra completa
Conhecimento dos movimentos de aula de centro (adágio, petit alegro e grand allegro)
Iniciação às aulas de ponta
Experimento de outros ritmos e técnicas de dança
Apresentação pública de sequências coreográficas


NÍVEL AVANÇADO

 

Corpo de Baile – turma especial, onde ocorre seleção através de audição para avaliar o nível técnico e o interesse das bailarinas. Essa turma é para as alunas mais talentosas, onde é trabalhada uma aula avançada, o que exige mais horas de aula e dedicação.

Neste nível, o ensino do ballet exige muita disciplina, concentração e determinação. É uma etapa que propõe desafios, pois os movimentos são mais técnicos e complexos, mas ainda assim, não deixa de ser uma atividade física prazerosa. As aulas têm como objetivo tirar o máximo do potencial da bailarina e assim criar sequências coreográficas mais elaboradas.
Esta etapa é para as alunas que “se encontraram” na dança e têm certeza da sua afinidade pela modalidade. Além disso, é uma fase que exige, além de um domínio maior da técnica, um comprometimento pelos objetivos propostos que são específicos para as turmas criadas.

Objetivos principais:
Domínio da postura correta
Conhecimento da nomenclatura clássica
Aperfeiçoamento da técnica clássica
Execução de uma aula clássica completa (composta por adágios, petit allegros e grand allegros)
Elaboração de sequências coreográficas
Apresentação pública de coreografias

 

Profª.: Vannessa Vargas

MAIS ARTIGOS

Dia dos Pais 2018

Publicado em 23/08/2018

Dia dos Avós 2018

Publicado em 06/08/2018

Volta as Aulas 2017

Publicado em 10/02/2017

Festa de Encerramento 2016

Publicado em 09/02/2017

Assinatura

Publicado em 18/09/2015

O fracasso faz bem às crianças

Publicado em 16/08/2015

Decisão importante da Justiça

Publicado em 07/06/2014

Aplicativo "Princípios"

Publicado em 06/04/2014

A Amizade

Publicado em 25/03/2014

Entre Amigos

Publicado em 17/03/2014

Educaçao Infantil

Publicado em 14/11/2013

Ensino Fundamental 1ª Fase

Publicado em 11/01/2014

Ensino Fundamental 2ª Fase

Publicado em 08/01/2014

COLÉGIO PRINCÍPIOS – EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL
Rua C-67, N. 65 - Setor Sudoeste - Goiânia - Goiás
TEL: 62 3247-0303 CEP: 74305-460
Credenciado e Autorizado pelo Conselho Estadual de Educação / Resolução CEE/CEB nº 1215 de 20/12/2013
Reconhecido pelo Conselho Municipal de Educação / Resolução CME nº 009, de 23/02/2015